UniFAJ lança logomarca oficial em evento com música clássica

UniFAJ lança logomarca oficial em evento com música clássica

O Centro Universitário de Jaguariúna – UniFAJ, através do Programa Sociocultural – TOM, promoveu, no sábado (26), o concerto gratuito “A Praça é Nosso Palco” com apresentação do pianista Pedro Sperandio. O evento, que aconteceu na Praça Umbelina Bueno, no centro de Jaguariúna, marcou o lançamento da logomarca oficial da instituição.

Na manhã ensolarada do sábado, Pedro Sperandio prestou homenagem aos 130 anos de nascimento do compositor brasileiro Heitor Villa Lobos (1887 – 1959), maior expoente da música do modernismo no Brasil. O pianista trouxe um vasto repertório inspirado em grandes sucessos de Villa Lobos e ainda contou com a participação especial de convidados: o violinista Silas Claudio Correia Simões e a violoncelista Lara Ziggiatti Monteiro.

“Achei maravilhosa a apresentação em praça pública. É realmente uma espontaneidade que a gente não encontra numa sala de concerto. É desafiador, mas é uma experiência muito gratificante, porque a gente está criando algo junto, todo mundo no ambiente está participando. Eu fico submergido a esse mundo ao qual eu sou estranho e que, ao mesmo tempo, me sinto muito pertencente a ele porque é um espaço público”, expressou o pianista ao final da apresentação. Pedro Sperandio vem conquistando seu merecido lugar de destaque em meio à nova geração de pianistas brasileiros. Dotado de uma marcante personalidade artística, enorme criatividade interpretativa e solidez técnica, o pianista também traz consigo uma vasta bagagem cultural, adquirida através de seus estudos e inúmeras apresentações em ambientes musicais distintos, incluindo Alemanha, França, Itália, Espanha, Canadá, EUA e Brasil.

“Para nós é uma honra esse marco da UniFAJ. Educação é isso, é gerar oportunidades e divulgar o potencial de cada um na sociedade, mostrar no que cada um pode ser melhor dentro de um padrão, sempre com ética, moral, trabalho e dedicação”, disse o Prof. Ricardo Tannus, reitor do Grupo Polis Educacional, mantenedor da UniFAJ, Faculdade Max Planck e da FAAGROH.

Sobre o concerto de música clássica em praça pública, o reitor disse que “gostaríamos sempre de ‘quebrar’ os muros da universidade, e romper as barreiras do conhecimento, para trazer à sociedade cultura, educação e oportunidades.”

O diretor da UniFAJ, Prof. Flávio Pacetta, reforçou a ideia de aproximar a população da arte e da cultura. “A UniFAJ, para esse lançamento da logomarca nova, veio justamente para a praça Centenária para trazer arte e cultura através da música do Pedro Sperandio, que é um músico internacionalmente reconhecido com uma formação fantástica e um talento incrível. Isso faz parte do nosso DNA: a cultura, a formação humanística da pessoa, além da formação técnica e prática. Porque nós entendemos que sem a parte cultural desenvolvida, a educação sozinha não consegue fazer acontecer o que é necessário para um país crescer. E tem que começar pela comunidade, pela cidade, pelos pequenos palcos, pelas praças antigas, centenárias, os coretos, e expandir isso cada vez mais. É um espaço para aproximação com a população. É levar arte e cultura para todo mundo gratuitamente. A cultura, a música erudita, a dança, a arte, a pintura, qualquer manifestação cultural é muito bem-vinda, e a população gosta. Existe aquela pecha equivocada de que a maioria das pessoas não gosta de música clássica. Isso é mentira. Veja hoje esta praça lotada. Música é música, independente de estilo. E a música clássica faz com que a gente tenha um momento de paz, tranquilidade, reflexão. Portanto, é muito importante desenvolver esse tipo de projeto”, defendeu.

PROGRAMA SOCIOCULTURAL

O evento “A Praça é Nosso Palco” foi idealizado e organizado pelo Programa Sociocultural TOM, um departamento que existe há um ano e meio e que tem a função de integrar todas as atividades sociais e culturais promovidas pela UniFAJ. “A intenção é incentivar coordenadores, professores e alunos a se envolverem com questões sociais e culturais”, explica a responsável pelo departamento, Natália Marangão. Ela conta que esse ano a instituição resolveu trazer o pianista Pedro Sperandio pensando em dar um presente para a cidade de Jaguariúna. “A ideia de fazer o concerto numa praça pública foi trabalhar a questão cultural democraticamente. Dessa forma, conseguimos trabalhar a história da cidade, a cultura por meio da música e a comunidade, pois havia mais de 150 pessoas assistindo”, comenta.

Natália avisa que a apresentação de Pedro foi o primeiro evento no “A Praça é Nosso Palco” e que a previsão é fazer mais um ainda esse ano, provavelmente com enfoque em literatura ou cinema. “Além disso, na UniFAJ temos oficinas culturais de teatro, desenho, canto, yoga e costura, temas que semanalmente os funcionários, professores e alunos são convidados a participar”, informa.

O professor de artes Cristiano Azevedo é um dos integrantes do programa. Ele ministra oficina de desenhos no centro universitário e pintou a aquarela inspirada na maria-fumaça e na matriz centenária que foi usada no material de divulgação do concerto. “Esse espetáculo de hoje vai acabar motivando ainda mais os jovens a curtir esse tipo de arte. Achei perfeito a UniFAJ ter feito assim, ao ar livre, porque tem muita gente que não tem recursos para ir a um ambiente fechado para assistir a um concerto”, elogiou Cristiano, que assistiu ao concerto na manhã do sábado.