UniFAJ fica, novamente, entre as melhores instituições de ensino superior do Brasil em ranking divulgado pelo MEC

UniFAJ fica, novamente, entre as melhores instituições de ensino superior do Brasil em ranking divulgado pelo MEC

A UniFAJ (Centro Universitário de Jaguariúna) mais uma vez ocupa lugar de destaque no ranking anual de qualidade do ensino superior, segundo o Ministério da Educação (MEC). O Índice Geral de Cursos (IGC) coloca a IES de Jaguariúna entre as melhores do Brasil. Os resultados foram divulgados no site do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) nesta terça-feira (18 de dezembro).

A nota do IGC varia de 1 a 5. As instituições com 4 e 5 são consideradas excelentes e notas abaixo de 3 são insatisfatórias. Segundo o relatório, mais da metade dos cursos se encontra na faixa 3. Nas duas avaliações de excelência, 36,3% dos cursos ficaram na faixa 4 e apenas 2,3% deles alcançaram a 5. A UniFAJ, que teve 22 cursos avaliados, ficou com a nota 4 e sendo classificada entre os 47 melhores centros universitários do Brasil.

“Dessa maneira, a UniFAJ reforça seu crescente reconhecimento como IES com visão inovadora, ensino de altíssima qualidade com foco em atividades práticas e sólido vínculo com o mercado de trabalho nacional e internacional”, destaca o pró-reitor acadêmico da UniFAJ, professor José Carlos Pacheco Coimbra.

De acordo com o diretor da UniFAJ, professor Flávio Fernandes Pacetta, o resultado positivo é fruto de um trabalho em equipe, envolvendo o setor administrativo, alunos, diretores e especialmente professores que se dedicam no dia a dia do aluno e a coordenação que se empenha diariamente na aplicação do projeto pedagógico do curso. “Quando trabalhamos com dedicação e foco, sempre temos um bom retorno”, afirma o diretor.

A UniFAJ trabalha sua diretriz pedagógica por meio da capacitação dos professores e inovação das técnicas de ensino, como a metodologia ativa, já adotada como diretriz da Instituição. O método internacional usado em grandes universidades como Harvard e Anderson University é um conceito educativo que incentiva a análise e reflexão no processo de ensino e aprendizagem do aluno.

O diretor lembra que os cursos da UniFAJ têm notas máximas em avaliações do MEC (Ministério da Educação) e no Enade (Exame Nacional de Desempenho de Estudantes). “Nosso curso de Medicina Veterinária, por exemplo, mais uma vez está entre os melhores do Brasil. Segundo o RUF (Ranking Universitário Folha 2018) divulgado recentemente, o curso ocupa o 2º lugar no ranking nacional entre os Centros Universitários privados. São diversas conquistas nos últimos anos, fato que colocou a instituição entre os destaques nas principais avaliações do país”, cita.

Outro reconhecimento ao desempenho da UniFAJ foi divulgado agora no mês de novembro, quando a Instituição recebeu o Selo de Qualidade dos Cursos Estrelados pelo Guia do Estudante por meio dos cursos de Administração, Ciência da Computação, Ciências Contábeis, Direito, Educação Física (Bacharelado e Licenciatura), Enfermagem, Engenharia de Controle e Automação, Farmácia, Fisioterapia, Medicina Veterinária, Nutrição e Psicologia.

Índice Geral de Cursos

Índice Geral de Cursos (IGC), divulgado anualmente pelo MEC, é fruto de média ponderada das notas de cursos de graduação e de mestrado e doutorado. Leva em conta a média dos CPC (Conceito Preliminar de Curso) dos cursos avaliados nos últimos três anos, ponderada pelo número de matrículas em cada um deles, a média dos conceitos da avaliação CAPES dos programas de pós-graduação stricto sensu na última avaliação também trienal e ponderada pelo número de matrículas nos programas.

Além disso, também entra no cálculo do IGC, a distribuição de estudantes entre cursos de graduação, pós-graduação (quando há programas stricto sensu).

Como o IGC considera o CPC dos cursos avaliados no ano do cálculo e também os CPC dos dois anos anteriores, sua divulgação refere-se sempre a um período de três anos. Dessa forma o IGC compreende a análise de todas as áreas avaliadas previstas no Ciclo Avaliativo do Enade de 2014, 2015 e 2016.

No levantamento divulgado nesta terça-feira, foram considerados os cursos de Ciências Exatas, Licenciaturas e áreas afins, como Arquitetura e Urbanismo, Ciência da Computação, Ciências Biológicas, Ciências Sociais, Educação Física, Engenharia Civil, Engenharia de Computação, Engenharia Química, Pedagogia, Geografia e Sistema de Informação.