Uma noite no tribunal: alunos vivenciam momento especial do Direito no VIII Júri Simulado

Uma noite no tribunal: alunos vivenciam momento especial do Direito no VIII Júri Simulado

Julgamento na prática

Por Bruno Felisbino
“O Júri é uma das mais belas instituições do mundo jurídico. É a expressão máxima da democracia, quando a sociedade julga seus pares, fazendo valer o axioma de que a voz do povo é a voz de Deus”. Com esta definição, o Dr. Ricardo Cardozo de Mello Tucunduva, desembargador do Tribunal de Justiça de São Paulo, abriu a 8ª edição do Júri Simulado da FAJ, realizado na sexta-feira, 23, no Teatro Municipal de Jaguariúna.

O evento reproduziu todo o protocolo de um Tribunal do Júri, sob a organização cuidadosa dos alunos do 8º semestre do Curso de Direito da FAJ, que utilizaram os conhecimentos adquiridos na disciplina Processual Penal, ministrada pelo Prof. Gustavo Previdi Vieira de Barros.

É um momento especial do Curso de Direito, que exige trabalho em equipe e empenho de todos os alunos em suas respectivas funções. Tudo para chegar ao grande dia e fazer bonito diante das centenas de pessoas que prestigiam o evento. Este ano não foi diferente e o Teatro ficou completamente lotado.

“O Júri Simulado da FAJ já se tornou uma verdadeira tradição e um dos eventos mais importantes e esperados durante todos os anos no Curso de Direito, pois envolve desde os alunos, professores, coordenação, direção, colaboradores da FAJ até a comunidade em geral e, em especial, os pais, amigos, filhos, parentes e cônjuges de nossos alunos”, ressalta o diretor acadêmico da FAJ, Prof. Flávio Fernandes Pacetta.

O representante de turma, Rosembergue Pompéia da Silva, traduz o significado do Júri para os estudantes. “Nos traz uma somatória muito grande de conhecimento. Criamos uma união na sala, em que cada um foi responsável por uma função. Debatemos o assunto e, com esta vivência prática, muitas coisas começaram a clarear em termos de aprendizado. É uma atividade fundamental”.

O CASO
Sempre a partir de um caso real – sobre o qual os alunos não sabem o veredicto a que se chegou ao final do processo verdadeiro – tudo é feito e organizado pelos próprios alunos. Ou seja, os policiais, a defesa, a acusação, os jurados, oficiais de Justiça, escreventes e todos os demais membros do julgamento são estudantes da FAJ. Este ano vários alunos do Curso de Ciências Contábeis, que tem a matéria Direito na grade curricular, atuaram no Júri.

O Júri deste ano tratou do julgamento de 4 réus, sendo 2 acusados de tentativa de homicídio e outros dois por ameaça, cometidos contra a mesma vítima, no ano de 2002, em Jaguariúna. Segundo a acusação do Ministério Público, os crimes teriam sido cometidos por policiais militares e guardas municipais.

Após ouvir todas as testemunhas, o depoimento dos réus, analisar os argumentos da defesa e da acusação, os jurados se reuniram e decidiram absolver os réus, inocentando-os das acusações da Promotoria. A juíza Larissa, então, decretou a sentença e deu por encerrado mais um brilhante Júri Simulado da FAJ.

Ao final, aplausos de pé da plateia aos alunos e a certeza renovada de que a melhor maneira de se adquirir o conhecimento é vivenciando a prática.