Renda média de formados no Ensino Superior é de R$5.522, aponta especialista

Renda média de formados no Ensino Superior é de R$5.522, aponta especialista

Chamada de “Efeito Diploma”, a renda extra garante R$212 por ano de estudo até a conclusão do Ensino Médio e pode dobrar com os anos de formação do Ensino Superior. Dados apontam também que pessoas com nível superior completo são menos impactadas pelo desemprego

 

A renda mensal média de uma pessoa que concluiu o Ensino Superior é de R$5.522,00 aponta pesquisa divulgada no jornal O Estado de São Paulo baseado nas estimativas do economista Naércio Menezes Filho. Chamado de “efeito-diploma”, a renda extra média é de R$212,00 para quem concluiu o Ensino Médio. Já no Ensino Superior, os anos adicionais de estudo podem dobrar e trazer maior impacto à renda média do trabalhador.

Recém-publicado pelo Jornal Estadão, o texto diz que cada ano adicional de estudo representa maior qualificação para o mercado e, por consequência, mais oportunidades e melhores salários. A matéria indica ainda que o salário médio de quem concluiu o Ensino Fundamental é de R$1.426,00 (8 anos de estudo); de R$ 1.694,00 para quem concluiu o Ensino Médio (11 anos de estudos) e; de R$ 5.522,00 para quem tem Ensino Superior completo (16 anos de estudo).

Em resumo, os trabalhadores com Ensino Médio ganham 18,8% a mais do que quem fez apenas o Ensino Fundamental. Já a diferença de renda entre quem tem diploma de Ensino Superior e quem tem formação completa no Ensino Médio é de 226%, ou seja, ter uma faculdade garante um salário médio três vezes maior.

Outro ponto importante relacionado a conclusão do Ensino Superior foi levantado, recentemente pelo Instituto SEMESP (Sindicato das Entidades Mantenedoras de Estabelecimentos de Ensino Superior no Estado de São Paulo). Segundo a pesquisa, mesmo com a atual situação econômica desencadeada pela pandemia, quanto maior o nível de escolaridade, menor a chance de o trabalhador ser afetado. Os dados apontam que a chance de ficar desempregado é 2,20 vezes maior para as pessoas com Ensino Fundamental em relação às pessoas com Ensino Superior; e 2,17 vezes maior para as pessoas com Ensino Médio em relação às pessoas com Ensino Superior.

Um exemplo da alta presença de formados em nível superior no mercado de trabalho são os alunos do Grupo UniEduK (UniMAX, UniFAJ, FAAGROH, EAD UniFAJ e UniFAJ Evolution) que tem índices de empregabilidade de 93,7%, além de expressividade na aprovação em exames de classes como OAB (Ordem dos Advogados do Brasil); CRC (Conselho Regional de Contabilidade), entre outros.

Também há dados animadores em relação aos cargos promissores para 2021. O levantamento feito pela consultoria de recrutamento e seleção Robert Half mostra que entre os principais setores em alta para o próximo ano estão: tecnologia, saúde, agronegócio, infraestrutura e logística. Todas áreas relacionadas a cursos oferecidos pelo Grupo UniEduK.

Além disso, o estudo aponta que o mercado tem buscado profissionais com cinco habilidades técnicas e comportamentais essenciais: pensamento estratégico, comunicação, agilidade, inovação e adaptabilidade. Todas essas competências socioemocionais são trabalhadas pelo Grupo UniEduK a partir da metodologia de ensino que valoriza o aprendizado prático e o protagonismo do estudo em busca de seu projeto de vida.

 

Vestibular Continuado

O Grupo UniEduK oferece mais de 25 opções de cursos diferentes nas áreas de Saúde, Humanas, Exatas, Tecnologia e Agronegócio. São cursos de graduação presencial e a distância, pós-graduação e cursos técnicos nas cidades de Indaiatuba/SP, Jaguariúna/SP e Holambra/SP.

Inscreva-se! – Vestibular Continuado

 

Com informações: Jornal Estadão/UOL/SEMESP

Texto: Tatiane Dias – (MTB 67029)