Professor de Educação Física promove atividades práticas com artes marciais e esportes adaptados

Professor de Educação Física promove atividades práticas com artes marciais e esportes adaptados

A disciplina de Metodologia do Ensino das Luta, do 1º semestre do curso de Educação Física, ministrada pelo Prof. Artur Squarisi de Carvalho, tem por tradição trazer convidados como mestres de artes marciais e profissionais que tenham relação estreita com o curso de Educação Física. No último dia 3, o convidado foi o sensei Sandro Reginaldo Santos, mestre de Kendô, uma arte marcial japonesa que seguiu o processo de esportivização da arte de guerra Samurai, possibilitando a formatação de um modelo esportivo praticado no mundo todo. Kendô significa “Caminho da Espada”, porém não se utiliza, na prática deste esporte, espadas de aço mas sim as Shinais (espadas construídas de bambu), que têm por objetivo marcar pontos e não cortar ou ferir o oponente.

O praticante também precisa utilizar uma roupa especial para proteção que lembra muito as exóticas armaduras samurais, porém muito mais leves. Os alunos puderam notar algumas características marcantes do Kendô, arte que se baseia no respeito, disciplina, aspectos morais, espirituais e honra.

“No curso de Educação Física, entre tantos conhecimentos adquiridos ao longo de 4 anos, acredito que estes valores, tão presentes em algumas artes marciais, devem ser trabalhados com nossos alunos constantemente. E nestas aulas, que também geram e despertam um clima de curiosidade entre os alunos, temos a chance de enfatizar melhor estes aspectos”, explica o Prof. Artur.

Além da apresentação técnica da equipe de Kendô, na semana anterior, os alunos tiveram uma aula pedagógica sobre o Kendô e a Esgrima, que possibilitou a todos construir suas próprias espadas, feitas com jornal, além de criar inúmeras atividades através da ludicidade na elaboração de uma aula voltada para crianças.

O ensino dos estilos de lutas no curso é feito de acordo com a característica de cada arte, baseado na distância estabelecida entre os oponentes. “Definimos então em lutas de Curta (ex: Judô, Jiu-Jitsu, Sumô), Média (Karatê, Boxe, Taekwondo) e Longa Distância (Esgrima, Kendô). No caso das lutas de Longa Distância sempre há o uso de implementos ou armas como espadas, lanças e bastões”, comenta o docente.

Esportes Adaptados

Também no dia 3, o Prof. Artur levou aos alunos do 7º semestre de Educação Física, na disciplina de Esportes Adaptados, as questões relacionadas à adaptação de atividades e esportes destinados à pessoas com deficiência. “Dividimos a turma em grupos que puderam escolher os temas com os quais gostariam de pesquisar e desenvolver atividades práticas para apresentar aos colegas”, conta.

Uma das atividades de destaque foi a elaboração do Mini Golfe adaptado para cadeirantes. A equipe de alunos montou um circuito no campo de futebol da FAJ, despertando o interesse dos que passavam por lá.

Outros trabalhos apresentados foram: Vôlei Sentado, Hóquei Skate, Atletismo, Esgrima Adaptada e o Futebol de 7 voltado para pessoas com paralisia cerebral. “As atividades foram adaptadas de forma a que os alunos pudessem simular as deficiências em vários graus de comprometimento, afim de compreender as dificuldades e as necessidades de uma pessoa que apresenta algum tipo de deficiência”, ressaltou o Prof. Artur.

 

Erro na Galeria:
Nenhuma Galeria com ID 30 foi encontrada ou você ainda não criou álbuns para ela .