Pedagogia do Grupo UniEduK estuda possibilidades do trabalho colaborativo entre docentes da Educação Inclusiva

Pedagogia do Grupo UniEduK estuda possibilidades do trabalho colaborativo entre docentes da Educação Inclusiva

Para o desenvolvimento do tema foram convidadas Elizete Lobato Miranda e Aline Aparecida Veltrone que apresentaram a colaboratividade entre a professora de Educação Especial e a professora regular de sala nas escolas da Educação Básica

 

A palestra promovida pelo curso de Pedagogia do Grupo UniEduK (UniMAX e UniFAJ) teve por foco central o trabalho colaborativo entre a professora de Educação Especial e a professora regular de sala nas escolas da Educação Básica.

“O trabalho colaborativo consiste em uma estratégia pedagógica em que o professor especialista na Educação Especial e os professores das disciplinas planejam de forma articulada procedimentos de ensino para atendimento às necessidades educacionais especiais de estudantes público-alvo da educação especial”, explica a orientadora pedagógica do curso de Pedagogia, professora Regina Maringoni.

A docente destaca ainda que o trabalho colaborativo não se restringe em reunir um grupo de pessoas perante uma tarefa. “O essencial desse trabalho é proporcionar o desenvolvimento de práticas pedagógicas que propõem uma parceria de trabalho entre profissionais da educação especial e profissionais da educação comum desencadeando estratégias e operacionalização do plano de ação/intervenção da escola”, diz.

Uma das convidadas para falar sobre o tema foi a pedagoga Elizete Lobato Miranda, que entre outros cursos, possui formação em Deficiências Intelectual e Auditiva pela PUC (Pontifícia Universidade Católica de Campinas); especialização em Educação Especial, pela UNIMEP (Universidade Metodista de Piracicaba) e especialização em Atendimento Educacional Especializado pela UNESP (Universidade Estadual Paulista).

Ela acumula experiências em Atendimento Educacional Especializado nas redes pública municipal de Campinas, estadual de São Paulo e particular. Como professora de Educação Especial, atua no ensino regular e no trabalho de viabilização para a qualificação profissional e encaminhamento de pessoas com deficiência ao mercado de trabalho.

A segunda palestrante foi Aline Aparecida Veltrone graduada em Pedagogia pela UNICAMP (Universidade Estadual de Campinas) e mestrado, doutorado e pós- doutoranda em educação do indivíduo especial pelo programa de pós-graduação em Educação Especial da UFSCar (Universidade Federal de São Carlos).

Aline também possui experiência na área de Educação, com ênfase em Educação Especial e Ensino a distância, atuando, principalmente, com escola inclusiva, deficiência intelectual, avaliação, políticas públicas e capacitação de professores.

A professora Regina Maringoni considera que o tema é fundamental para a preparação e prática pedagógica docente que os alunos encontrarão nas salas regulares que foram trabalhar, e também para conhecer um pouco mais sobre a possibilidade de trabalho no campo da Educação Especial. Para a orientadora pedagógica, a principal mensagem deixada pelas palestrantes foi: “A colaboração e o trabalho integrado e dialógico entre o professor de educação especial e o professor regular de sala possibilita o sucesso escolar e pessoal das crianças de condição especial e para toda a comunidade escolar, ao conviver com a diversidade humana”, conclui.

 

Assista na íntegra: Possibilidades do Trabalho Docente Colaborativo no Desenvolvimento das Práticas Educacionais Inclusivas

 

Vestibular 2021

O Grupo UniEduK (UniFAJ, UniMAX e FAAGROH) oferece mais de 25 opções de cursos diferentes nas áreas de Saúde, Humanas, Exatas, Tecnologia e Agronegócio. São cursos de graduação presencial e a distância, além de pós-graduação e cursos técnicos.

Inscreva-se: Vestibular 2021

 

Texto: Tatiane Dias – (MTB 67029)