Livro sobre o Tanquinho Velho será lançado na FAJ nesta segunda, 17 de dezembro

Livro sobre o Tanquinho Velho será lançado na FAJ nesta segunda, 17 de dezembro
O livro “Tanquinho Velho – No caminho da história de Jaguariúna”, de autoria do jaguariunense Beraldo de Souza, será lançado na próxima segunda-feira, dia 17 de dezembro, às 19 horas, no auditório do Campus I da Faculdade de Jaguariúna (FAJ). A publicação recebeu o apoio cultural da prefeitura de Jaguariúna, por meio de sua Secretaria de Comunicação Social, e foi organizado e impresso pela Editora Setembro.

A partir de narrativas ricamente ilustradas por fotos e depoimentos de antigos moradores, a obra de Beraldo de Souza retrata as transformações pelas quais passou um dos bairros mais antigos de Jaguariúna, revelando detalhes interessantes sobre fatos e acontecimentos, além de personagens que ajudaram a contar parte da rica história desta comunidade semi-rural, localizada perto da divisa com Campinas.

O surgimento da comunidade, mais conhecida como Tanquinho Velho, data de 1875 e teve origem numa nascente de águas rasas no chão arenoso e batido que beirava a acanhada estradinha de traçado sinuoso. Ela ali, que nas longas viagens para escoar a produção de café e cereais, por exemplo, os tropeiros paravam para se abastecer de água e deixar que as mulas bebessem e descansassem. Naquela época o transporte era feito no lombo de mulas e burros, sendo que as parelhas puxavam cargueiros, carroções ou carros de boi.

Para o autor, o lançamento do livro é um dos momentos mais importantes em sua vida, após ter escrito um pequeno livro sobre as primeiras sete décadas de sua existência, onde relata fatos vividos na infância e ao lado da família. “Para esse livro sobre o Tanquinho Velho, pesquisei e juntei informações por dez anos, e agora estou tendo a felicidade de ver a obra impressa com o apoio cultural da prefeitura, que me ajudou bastante”, disse Beraldo.

O gosto pela escrita, de acordo com o autor, veio do costume de ouvir histórias contadas pelas pessoas mais experientes, gente do povo principalmente. “É isso que faz a história, né”, pergunta e sorri, prestes a saborear o reconhecimento de seus escritos.

TRECHO DO LIVRO – PÁGINA 10
Esse bairro, um dos mais antigos, era pertencente à cidade de Campinas. No ano de 1875, época da construção da estrada de ferro Campinas-Jaguary, surgiu a estação de Tanquinho, próximo a Carlos Gomes. Então as autoridades de Campinas decidiram por bem alterar o nome do bairro para Tanquinho Velho; depois ele passou para o município de Mogi Mirim e, mais tarde, para a Vila Jaguary.

SOBRE O AUTOR
Beraldo de Souza é descendente de portugueses e nasceu há 70 anos, no bairro Tanquinho Velho, em Jaguariúna, onde mora até hoje. Quando criança, desfrutava de sua liberdade de menino nas idas e vindas da Escola Mista do Bairro Tanquinho Velho, onde fez o Curso Primário. Por ser zona rural, teve que continuar os estudos em Campinas, devido à dificuldade do acesso a Jaguariúna naquela época.

Sempre gostou de ouvir histórias, recolher lembranças, recompor fatos, reunir documentos e registrar, em desenhos, as situações não mais existentes. Fazia isso anotando os casos e as falas emanadas de lembranças espontâneas ou incentivadas, que lhe chegavam aos ouvidos ou lhe caíam nas mãos. E foi assim que, de forma sensível, densa e real, conseguiu recuperar a história do Bairro Tanquinho Velho, território de Jaguariúna e parte intensa de sua vida.

Texto: Aluízio Santana / Sec. de Comunicação Social da Prefeitura de Jaguariúna