Doutores Paulo ChapChap e Nuno Sousa trazem um panorama sobre as lições aprendidas na pandemia de Covid-19

Doutores Paulo ChapChap e Nuno Sousa trazem um panorama sobre as lições aprendidas na pandemia de Covid-19

Edição do programa Fronteiras na Saúde reuniu alunos e professores dos cursos de Medicina da UniMAX e UniFAJ

 

As lições aprendidas na pandemia de Covid-19 foram o tema do Programa “Fronteiras na Saúde” que reuniu estudantes e professores de Medicina dos Centros Universitários de Jaguariúna (UniFAJ) e da Max Planck de Indaiatuba (UniMAX). O assunto foi abordado pelos membros do Conselho Consultivo do curso em ambas as instituições, doutores Paulo ChapChap (Diretor geral do Hospital Sírio-libanês) e Nuno Sousa (Presidente da Faculdade de Medicina da Universidade do Minho em Portugal).

Na oportunidade, Dr. Nuno traçou um panorama sobre as ações tomadas em seu país a fim de evitar a disseminação do novo Coronavírus. Ele comentou que embora Portugal faça parte do sul europeu, teve mais tempo para se preparar para enfrentar o problema em relação a países como Itália e Espanha. O médico ressaltou ainda que isso contribuiu para o achatamento da onda durante o pico de contágio.

Por sua vez, Dr. Paulo Chapchap destacou que o Brasil também teve um tempo para se preparar após a comunicação feita pela China, porém por ser um país de grande extensão territorial e muito heterogêneo, cada região respondeu de uma forma diferente, resultando em calamidades em algumas localidades e em outras situações mais controláveis.

Os profissionais também ressaltaram que nunca se dependeu tanto da população e de uma mudança de comportamento coletiva para evitar a disseminação de uma doença. Eles enfatizaram a união que a comunidade científica, profissionais da área da saúde, indústrias, entre outros segmentos em busca de uma solução para o problema.

Para o médico brasileiro, a ambiguidade na distribuição da informação à população, com a minimização da doença, gerou dificuldades para implantar medidas de prevenção. Para o Dr. ChapChap ainda é possível amenizar os impactos do novo Coronavírus no Brasil a partir de uma ampla testagem, uso de máscara e a não reabertura de atividades e locais que gerem grandes aglomerações.

Na ocasião, eles responderam perguntas dos participantes sobre segurança no trabalho para profissionais da área da saúde; medicamentos utilizados no tratamento para Covid-19; Telemedicina como alternativa ao atendimento presencial; pesquisas, segurança e eficácia de vacinas em fase de testes; o desafio de isolamento em comunidades em situação de vulnerabilidade social, entre outros questionamentos.

Confira o vídeo: 

Parte 1 – Clique aqui

Parte 2 – Clique aqui

Sobre o Programa “Fronteiras na Saúde”

Periodicamente, o curso de Medicina do Grupo UniEduk traz um profissional de destaque da área de saúde para contribuir com o conhecimento dos estudantes e também de toda a comunidade.

O Programa “Fronteiras na Saúde” já contou com a contribuição do Dr. Silvano Raia, primeiro médico a realizar um transplante de fígado na América Latina e o primeiro no mundo a realizar o procedimento em inter vivos; com Dr. Wallace Chamon, professor associado e de pós-graduação na UNIFESP (Universidade Federal de São Paulo) e professor adjunto da Universidade de Illinois em Chicago (UIC); Mayana Zatz graduada em Ciências Biológicas e doutorado em Genética pela Universidade de São Paulo e pós-doutorado em Genética Humana e Médica pela Universidade da Califórnia; Giovanni Guido Cerri, Doutor em Radiologia e membro do Conselho Consultivo do curso de Medicina de Indaiatuba; Paulo Chapchap, Diretor Geral e Presidente do Conselho de Ensino e Pesquisa do Hospital Sírio-Libanês em São Paulo, também conselheiro consultivo da UniMAX; com o cirurgião Rodrigo Vianna, Diretor do maior centro de transplantes dos EUA (Instituto de Transplantes de Miami) e; Dr. Miguel Srougi, médico urologista e professor Titular de Urologia na Faculdade de Medicina da USP.

 Texto: Tatiane Dias – (MTB 67029)