CESFAJ emocionou e gerou discussões importantes para os dias de hoje

CESFAJ emocionou e gerou discussões importantes para os dias de hoje

Seis cursos da área da saúde da UniFAJ – Centro Universitário de Jaguariúna, promoveram nos dias 8 e 9 de maio mais uma edição do CESFAJ – Ciclo de Estudos da Saúde. As atividades foram realizadas em todo o campus II da instituição, contando com a participação de mais de 500 alunos de Enfermagem, Farmácia, Fisioterapia, Nutrição, Psicologia e Educação Física.

Na abertura do evento, o curso de Nutrição convidou a jornalista Daiana Garbin para palestrar sobre o seu livro Fazendo as Pazes com o Corpo, em que relata sua experiência, desde criança até a vida adulta, com transtorno alimentar. Em entrevista ao site da UniFAJ antes da palestra, Daiana contou que sua explanação buscaria alertar os estudantes e futuros profissionais da área da saúde, a olharem com carinho e atenção para seus pacientes, mesmo porque, segundo a jornalista, os próprios profissionais da saúde fazem parte do grupo de risco para desenvolver transtornos alimentares. E a buscarem, além de tudo, entender e conseguir ajudar o paciente de maneira humana e empática.

“É de uma importância muito grande conversar sobre o adoecimento do corpo e da saúde com os profissionais desta área, porque esses profissionais estão entre o grupo de risco que sofrem com transtornos alimentares; muitas vezes, por causa da exigência da sociedade que o profissional da saúde tenha uma saúde exemplar, e neste caso leia-se como magreza, é que eles sofrem preconceitos”, disse Daiana.

Durante a palestra, a jornalista alertou sobre as tentativas de escondermos as dores emocionais, citando a importância de procurar ajuda e não interpretar essa atitude como fraqueza, porque pedir ajuda, além de tudo é um ato de coragem.

Daiana finalizou a entrevista dizendo se sentir honrada pelo convite e que tenta levar informação através do seu trabalho, contribuindo para combater o padrão que aprisiona as mulheres em gerais, inclusive as profissionais da saúde, que sofrem com o estigma do corpo perfeito e magro.

Dando continuidade à programação do ciclo de estudos, os alunos do 9o semestre de Enfermagem promoveram uma intervenção no corredor propondo a população acadêmica uma roda de conversa, denominada “Clarenceando a vida”, visando o diálogo e a amizade, para assim contribuírem com o combate às doenças mentais, como a depressão. Os encontros serão às quintas-feiras, na árvore colorida do campus II.

Também com foco nos transtornos psicológicos, a Psicologia realizou atendimento psicológico e de acolhimento nas salas do campus II. Ao todo cinco professores atenderam oito alunos nos dois dias de CESFAJ, totalizando 45 pessoas, que passaram pelo corredor e agendaram uma consulta.

E o 9° semestre do curso promoveu uma Mostra de Estágio na área anexa às cantinas expondo trabalhos desenvolvidos durante a experiência de cada grupo no seu estágio supervisionado obrigatório. Ainda Psicologia e no mesmo local, teve um varal cultural com frases incentivadoras.

Já o curso de Farmácia realizou uma intervenção sociocultural no hall do anfiteatro conscientizando os presentes sobre o risco da automedicação e em parceria com os demais cursos, promoveu uma roda de conversa encerrando o CESFAJ sobre a Importância multidisciplinar nos primeiro mil dias de vida, com os professores da casa e convidados, Dr. Danilo Ferreira, Marina Ossik, Bruna Aranha, Me. Lucas Delbin, Me. Bruno Borges e Me. Juliana dos Santos Corbett.

Com toda certeza foi um evento importante e especial para todos. Momentos marcantes, emocionantes e reflexivos. Que venha o CESFAJ 2019, segundo semestre.