3 motivos de frustração no estágio (e como virar o jogo)

3 motivos de frustração no estágio (e como virar o jogo)

Você pode até mirar o topo da hierarquia em uma organização, mas se estiver em início de carreira, concluindo a graduação, vai começar mesmo é como estagiário. Fase de descobertas e (muito) aprendizado, o estágio tem muitas vantagens.

A principal talvez seja garantir a experiência necessária para dar o próximo passo na carreira. No entanto, há que se pensar também que, dependendo da formatação do programa, é possível que você se frustre em muitos momentos do expediente.

Pesquisa realizada pela Page Talent com 500 jovens de 18 a 24 anos revela quais são as principais pedras no caminho dos estagiários, de acordo com eles mesmos. Confira o que os desmotiva e veja as dicas para reverter o quadro e se dar bem:

1 – Falta de autonomia
A falta de liberdade na hora de executar tarefas é o principal desmotivador para os entrevistados. De acordo com a pesquisa, 35% citaram a pouca ou nenhuma autonomia como principal motivo de frustração. “Os jovens têm o sonho de começar no ambiente corporativo já ocupando posições estratégicas, com liberdade de executar o próprio trabalho”, diz Manoela Costa, gerente da Page Talent no Brasil.

Dica: Quer ter autonomia? Busque empresas que exijam mais responsabilidade de seus estagiários e que deixem isto bem claro durante o processo de seleção, indica Manoela. “É importante entender onde quer estagiar”, diz ela.

Disseram que teria autonomia e na hora de começar a trabalhar percebeu que não era bem isso? Proatividade e saber reconhecer o que merece maior ou menor atenção são formas de indicar ao seu chefe que você está pronto para começar a tocar algumas atividades sem supervisão.

Isso vale também em empresas que naturalmente não dão autonomia aos jovens em início de carreira. “O estagiário deve mostrar responsabilidade e resultados e, ao longo do tempo, os chefes vão percebendo isso”, diz Manoela.

2 – Trabalhar em uma área que não tem interesse
Ser alocado em uma área pela qual não tem interesse em trabalhar é outro desmotivador, de acordo com 34% dos entrevistados pela Page Talent. De acordo com Manoela, isto vale também para as atividades desempenhadas. “Geralmente o estagiário já sabe antes de começar a trabalhar em qual área ele vai trabalhar, às vezes é tipo de atividade desempenhada que desmotiva o jovem”, explica.

Dica: “O jovem deve aprender a lidar com a expectativa e entender que o seu chefe também precisa executar tarefas de que não gosta”, diz Manoela. Caso o problema esteja mesmo na área ou departamento, mostre porque as razões que o levam a constatar isso. Reúna argumentos que comprovem aos chefes que poderá contribuir mais se for transferido.

Mantenha-se atualizado sobre o mercado específico que mais o interessa, busque informações. Assim, as chances de conseguir o que quer aumentam, de acordo com a gerente da Page Talent.

3 – Dar uma ideia, mas outras pessoas a desenvolverem a mando do chefe
A alegria de ter uma ideia aceita pelo chefe acaba no momento em que outra equipe é designada para executá-la. Este é o principal agente da frustração de 31% dos participantes da pesquisa.

Dica: Ao trazer uma ideia inovadora e executável você já está contribuindo para a empresa. “O jovem deve ter noção de que é um trabalho em equipe”, lembra Manoela. Tente a aproximar-se da execução do seu projeto trazendo detalhes sobre como, quando, com que ferramentas e recursos você conseguiria colocá-lo em prática.

Mas não se esqueça de que nem sempre, ao longo da sua carreira, você vai ser designado para executar um projeto apenas porque a ideia foi sua.

Fonte: Exame.com