SOBRE

O curso visa mostrar aos participantes os procedimentos usuais e legais utilizados em Auditoria Trabalhista. Como planejá-la, organizá-la e desenvolvê-la, para dar ao Auditado uma visão abrangente da condução das suas relações contratuais trabalhistas, quer na Auditoria Interna, quer na Auditoria informal.

Curso oferecido em parceria com o Instituto G7

 

OBJETIVOS

Transmitir técnicas e práticas de auditoria trabalhista para os participantes, para que previnam as empresas em que atuam de erros, riscos com passivo ocultos, que possam levá-las a pagamentos de eventuais multas e contingências geradas por passivos trabalhistas.

 

DIFERENCIAIS

O curso é apostilado e o aluno poderá acompanhar o professor durante as aulas. Atividades práticas com cálculos como exemplo no quadro e exercícios no final da apostila. Terão como suporte um roteiro de audito

 

VANTAGENS EM FAZER O CURSO

  • Curso flexível
  • Conteúdo atualizado
  • Oportunidade de atuação no mercado ou atualização
  • Conteúdo desenvolvido por profissional com experiência na área
  • 1 mês de plantão de dúvidas via e-mail

PÚBLICO ALVO

A auditores internos e externos, contabilistas, gerentes de recursos humanos, administradores de pessoal, gerentes administrativos, financeiros, consultores, chefes e analistas de pessoal e de RH , advogados e demais profissionais interessados e/ou ligados à área trabalhista.

TEMAS ABORDADOS

PARTE I – INTRODUÇÃO À AUDITORIA

  • AUDITORIA TRABALHISTA
  • INTRODUÇÃO
  • PLANEJAMENTO DE AUDITORIA
  • AMOSTRAGEM
  • APLICAÇÃO DE PROCEDIMENTOS
  • PAPÉIS DE TRABALHO
  • RELATÓRIO
  • QUALIDADES DO AUDITOR
  • BARREIRAS DO AUDITOR
  • OUTRAS INFORMAÇÕES

PARTE II – PROCEDIMENTOS PRÁTICOS DE AUDITORIA E PONTOS DE RELATÓRIO

1. DOCUMENTAÇÃO
Procedimentos de Auditoria
a) Contrato de trabalho
b) Acordo de compensação
c) Salário-família
d) Exames médicos
e) Acordo de prorrogação de horas
f) Comprovante de entrega e devolução da CTPS
g) Declaração de encargos de família par fins de I.R.
h) Declaração de utilização do vale-transporte
i) Outros documentos
j) Ficha de registro de funcionários
Pontos e Relatório de Auditoria
1.1 Ficha de registro dos funcionários
1.2 Salário família – documentação
1.3 Declaração de encargos de família para fins de imposto de renda
1.4 Fechamento da folha de pagamento
1.5 Declaração de utilização de vale transporte
1.6 Recibo de entrega e devolução da carteira de trabalho e previdência social
1.7 Acordo de prorrogação de jornada de trabalho
1.8 Vendedores – cláusula de prorrogação de jornada no contrato de trabalho
1.9 Acordo de compensação jornada de trabalho
1.10 Acordo de compensação 12 x 36 jornada de trabalho
1.11 Alteração unilateral de contrato
1.12 Documento de nomeação
1.13 Aumento da carga horária dos professores
1.14 Quadro de horário de trabalho
1.15 Quadro da proteção do trabalho do menor.
1.16 Contrato de trabalho
1.17 Recibo de pagamento de salário
1.18 Recibos de salários complementares
1.19 Documentos assinados pelo funcionário e não preenchidos
1.20 Registro de empregados – centralização
1.21 Livro de inspeção do trabalho
1.22 Falta da ficha de registro
1.23 Acidentes de trabalho
1.24 Anotação do número do cadastro de pessoa física, número da carteira de identidade e endereço completo
1.25 Registro das alterações no horário de trabalho
1.26 Exames médicos
1.27 Prestação de serviços (trabalhista – vínculo empregatício)
1.28 Documentação relativa aos representantes comerciais.
1.29 Retenção da carteira de trabalho
1.30 Pagamentos extra-folha de salários
1.31 Líquidos dos salários recebidos

2. REGISTRO DE PONTO E JORNADA DE TRABALHO
Procedimentos de Auditoria
Excesso de jornada de trabalho
Intervalo mínimo de 11 horas entre uma jornada e outra
Trabalho nos dias destinados ao descanso semanal
Intervalo de 15 minutos em jornada de 06 horas – marcação
Marcação da jornada com antecedência
Autorização para horas extras
Compensação de início de trabalho antecipado com saída antecipada ou vice-versa
Não preenchido o cabeçalho do cartão ponto
Horas extras em atividades insalubres
Registro em papeleta de trabalho externo
Marcação do ponto para funcionários em cargos de supervisão
Horário de trabalho está de acordo com pré-assinalação no cabeçalho do cartão ponto
Intervalo mínimo de 01 hora para alimentação e repouso
Ponto com rasuras
Ponto não assinado
Marcação repetitiva
Plantões à distância
Caracterização de turno ininterrupto de revezamento – trabalho 06 horas diárias
Compensação de atrasos e faltas com horas extras
Banco de horas
Homologação do banco de horas
Supressão de horas extras
Telefonista – jornada de 06 horas
Troca de plantões
Serviço fora do horário
Funcionários com jornada de 180 horas e que trabalham 220 horas mensais
Horas extras do cartão para fechar com a folha de pagamento
Pontos e Relatório de Auditoria
2.1 Excesso de Jornada Diária
2.2 Intervalo Intrajornada
2.3 Trabalho nos dias destinados ao Descanso Semanal
2.4 Intervalo Intrajornadas – 15 minutos
2.5 Marcação com antecedência
2.6 Marcação com antecedência e autorização para Horas Extras
2.7 Tolerância de 15 minutos tanto na entrada como na saída do funcionário
2.8 Horário de trabalho no Cartão de Ponto
2.9 Atividades Insalubres – Jornada Extraordinária
2.10 Funcionários externos
2.11 Registro de Ponto – dispensa de marcação
2.12 Cartão Ponto – marcação não corresponde com o pré-assinalado
2.13 Intervalo para refeição e repouso
2.14 Registro de Ponto com rasuras
2.15 Cartões Ponto sem assinatura
2.16 Marcação repetitiva
2.17 Plantão à distância – marcação das horas trabalhadas
2.18 Plantão à distância – adicional de 1/3 sobre as horas de plantão
2.19 Caracterização de turno ininterrupto de revezamento
2.20 Compensação de atrasos e faltas com Jornadas Extraordinárias
2.21 Banco de Horas – compensação de Horas Extras
2.22 Banco de Horas – não homologado pelo Sindicato
2.23 Horas Extras – habitualidades/supressão
2.24 Telefonista – Jornada de Trabalho
2.25 Troca de plantão
2.26 Serviços prestados fora da carga horária contratada
2.27 Jornada de trabalho de 180 horas
2.28 Horas extras apontadas e não pagas
2.29 Banco de Horas – pagamento na rescisão
2.30 Dispensa da emissão e assinatura do empregado no Cartão Ponto

3. FOLHA DE PAGAMENTO
Procedimentos de Auditoria
a) Conferência da folha de pagamento com o cartão ponto e demais relatórios para o pagamento das verbas salariais
b) Cálculos na folha de pagamento que devem ser averiguados
d) Desconto do vale – transporte
e) Desconto do IRRF
f) Desconto do INSS
g) Salário-família
h) Descontos de farmácia, mercado, associação
i) Desconto da contribuição sindical
j) Equiparação Salarial
l) Reajuste Salarial
m) Salário abaixo do estipulado em convenção coletiva
n) Redução da jornada noturna
Pontos e Relatório de Auditoria
3.1 Cálculo da Contribuição Sindical
3.2 Contribuição Sindical dos Funcionários
3.3 Pensão calculada sobre os rendimentos líquidos
3.4 Cálculo da pensão fixada sobre rendimentos líquidos, quando os rendimentos estejam sujeitos à retenção do IRRF
3.5 Pensão Alimentícia
3.6 Multas por atraso no Pagamento de Rescisões
3.7 Equiparação Salarial
3.8 Equiparação Salarial
3.9 Equiparação Salarial
3.10 Reajuste salarial
3.11 Salário abaixo do estipulado em convenção coletiva
3.12 Adicional Insalubridade s/ horas extras pago a maior
3.13 Descanso Semanal Remunerado sobre parcelas variáveis
3.14 Descanso Semanal Remunerado sobre adicional noturno
3.15 Descanso Semanal Remunerado ( DSR) sobre comissões
3.16 Descanso semanal remunerado
3.17 Horas extras pagas com adicional a maior
3.18 Retenção do Imposto de Renda
3.19 Horas extraordinárias – periculosidade
3.20 Adicional noturno – pagamento indevido
3.21 Segregação das horas extras noturnas e respectivo adicional noturno
3.22 Hora noturna – redução
3.23 Qüinqüênio – base de cálculo
3.24 Salário Família pago indevidamente
3.25 INSS/IRRF/FGTS s/ Bolsa Estudo
3.26 Diárias inferiores a 50% dos vencimentos – não discriminadas
3.27 Enfermeiras com carga horária de 220 horas mensais
3.28 Comprovante do desconto
3.29 Resumo da Folha de Pagamento
3.30 Horas extraordinárias sobre adicional de insalubridade e adicional por tempo de serviço.
3.31 Pagamentos extra folha de salários
3.32 Lançamentos das férias em Folha de Pagamento
3.33 Desconto Refeição – Superior ao Permitido
3.34 Preparação, elaboração e pagamento da folha de salários
4. INSS
Procedimentos de Auditoria
a) Conferência das Guias de Recolhimento
b) Outros Procedimentos
c) FGTS
Pontos e Relatório de Auditoria
4.1 INSS s/ médias do 13º salário indenizado
4.2 Vale-transporte pago em dinheiro – integração na base de cálculo do IRRF, FGTS e Contribuição Previdenciária
4.3 Divergência na base de cálculo do FGTS / INSS
4.4 Parâmetros sem incidência de INSS, sendo que há a incidência do referido tributo
4.5 Parâmetros sem incidência de FGTS, sendo que há a incidência do referido encargo social
4.6 Parâmetros sem incidência de IRRF, sendo que há a incidência do referido imposto
4.7 Reembolso de CPMF
4.8 Contribuição Previdenciária – Empregos Simultâneos
4.9 Percentuais de desconto do INSS
4.10 Apropriação Indébita
4.11 Classificação incorreta do RAT
4.12 Classificação Incorreta do RAT
4.13 Contribuição Previdenciária – Reclamatória Trabalhista
4.14 Reclamatórias Trabalhistas – Contribuição do Segurado
4.15 Exposição da cópia da GPS em edital
4.16 GRFP – Informações Incorretas
4.17 Recolhimento de IRRF
4.18 RPA’S sem número de inscrição do INSS ou PIS
4.19 GFIP – Informações Incompletas
4.20 INSS s/ freteiros autônomos
4.21 INSS Sobre Serviços prestados por cooperativas de trabalho
4.22 INSS Autônomos – resumo de pagamentos
4.23 INSS sobre atos Cooperativos na atividade médica
4.24 Portadores de deficiências habilitadas ou reabilitadas
4.25 Guia de Recolhimento do FGTS e Informações a Previdência Social – GFIP
4.26 Responsabilidade Solidária
4.27 Retenção de 11% sobre Nota Fiscal (Cessão de mão de obra)
4.28 Prestação de Serviços (Previdenciária)

5. SEGURANÇA E MEDICINA DO TRABALHO
Procedimentos de Auditoria
a) CIPA
b) Outros Assuntos
c) Exames Médicos
d) PPP – Perfil Profissiográfico Previdenciário
e) Documentação à disposição da Fiscalização:
f) Penalidades pelo descumprimento das Normas Regulamentadoras (são ao todo 31 NRs)
Pontos e Relatório de Auditoria
5.1 Estabelecimentos desobrigados a manter CIPA
5.2 Organização da Comissão
5.3 Livro de Atas da CIPA
5.4 Assinatura na Ata de Reunião da CIPA
5.5 Reunião da CIPA
5.6 CIPA – Registro das Atas de Reuniões
5.7 CIPA – Anexo II (Análise de Acidentes)
5.8 Técnicos de Segurança de Trabalho
5.9 Serviços Especializados em Engenharia de Segurança e em Medicina do
Trabalho
5.10 Serviço Especializado em Segurança e Medicina do Trabalho
5.11 Programa de Prevenção de Riscos Ambientais – PPRA
5.12 Programa de Controle Médico e Saúde Ocupacional – PCMSO e Programa de Prevenção de Riscos Ambientais – PPRA
5.13 Relatório anual do PCMSO
5.14 Inspeção Física
5.15 Extintores
5.16 Inspeção de compressores
5.17 Exames Médicos
5.18 Penalidades pelo descumprimento das normas regulamentadoras
5.19 Uso de Equipamentos de Proteção Individual – (EPI’S).
5.20 Uso de luvas de malha de aço
5.21 Política de substituição de botas
5.22 Uso inadequado das botinas
5.23 Política de Compras de EPI’S
5.24 Inspeção Física em Extintores
5.25 Mangueiras de Incêndios
5.26 Armazenamento de Produtos Químicos na Caldeira
5.27 Setor de Colagem – Arejamento
5.28 Bebedouros
5.29 Demarcação de áreas de circulação de empilhadeiras
5.30 Manutenção de instalação elétrica
5.31 Armário dos Funcionários
5.32 Armazenamento de Produtos Inflamáveis
5.33 CIPA – Comissão Interna de Prevenção de Acidentes
5.34 Empregados expostos a agentes nocivos com aposentadoria especial.
5.35 Perfil Profissiográfico Previdenciário – PPP

6. AUTÔNOMOS
Procedimentos de Auditoria
Pontos e Relatório de Auditoria
6.1 Data de Recolhimento do IRRF Freteiros Autônomos
6.2 IRRF e INSS s/ Freteiros autônomos recolhidos a menor
6.3 SEST/SENAT- Freteiros Autônomos
6.4 INSS s/ Autônomos
6.5 Autônomos – Relação de Emprego

7. RESCISÃO DE CONTRATO DE TRABALHO
Procedimentos de Auditoria
Pontos e Relatório de Auditoria
7.1 Média de Variáveis nos cálculos
7.2 Média de Variáveis
7.3 Média de Variáveis sobre 13º Salário Indenizado
7.4 Rescisão de Contrato de Trabalho – Décimo Terceiro Indenizado – Média de Variáveis
7.5 Relação das Médias Variáveis
7.6 Contribuição Previdenciária – Rescisões
7.7 Férias e Rescisões – Folhas Separadas
7.8 13º Salário Indenizado
7.9 Comprovante de Rendimento para fins de Imposto de Renda
7.10 Desconto do Vale Refeição e Transporte na Rescisão
7.11 Demissão de Sindicalistas
7.12 Demissão e recontratação de funcionário com salário menor
7.13 FGTS – Fraude na Readmissão de Funcionários
7.14 Aviso Prévio Indenizado pago a maior
7.15 Extrato do FGTS para fins de Cálculo Multa Rescisória
7.16 Rescisão de Contrato de Trabalho – IRRF
7.17 Rescisão de Contrato de Trabalho seguida de recontratação

8. RECLAMATÓRIAS
Procedimentos de Auditoria
a) Contribuição previdenciária s/ parcelas pagas ao reclamante
b) Reclamatórias Trabalhistas –Contribuição do Segurado
c) Recolhimento do Imposto na Fonte
d) Diferenças salariais recebidas acumuladamente na Reclamatória Trabalhista
e) Auditoria em verbas pagas nas Reclamatórias Trabalhistas
Pontos e Relatório de Auditoria
8.1 Contribuição Previdenciária s/ parcelas pagas ao reclamante
8.2 Recolhimento do Imposto de Renda na Fonte
8.3 Reclamatórias Trabalhistas – INSS e IRRF

9. FÉRIAS
Procedimentos de Auditoria
a) Férias indenizadas e não gozadas
b) Férias – média de variáveis
c) Férias na Rescisão
d) Integração das Férias na Folha de Pagamento
e) Antecipação de férias
f) Férias – outros procedimentos
Pontos e Relatório de Auditoria
9.1 Férias indenizadas e não gozadas
9.2 Férias – Média de Variáveis
9.3 Férias e Décimo Terceiro Salário – Média de Variáveis
9.4 Rescisões – Férias Proporcionais pagas a menor
9.5 Integração das Férias na Folha de Pagamento
9.6 Antecipação de Férias
9.7 Primeira parcela do 13o salário
9.8 Férias Indenizadas e não gozadas
9.9 Relatório da Folha de Pagamento
9.10 Declaração do Imposto de Renda Retido na Fonte – DIRF
9.11 Solicitação do abono Pecuniário sobre Férias
9.12 Férias Parceladas
9.13 Cálculo do Imposto de Renda sobre Férias

10. DÉCIMO TERCEIRO SALÁRIO
a) Cálculos
b) Verbas variáveis período integral (12 meses)
c) Conferência do cálculo das variáveis – período proporcional
d) O funcionário que trabalha em um mês fração igual ou superior a 15 dias tem direito ao 13º Salário.

11. OUTROS
Procedimentos de Auditoria
a) Programa de Alimentação do Trabalhador – PAT
b) Provisão de férias e 13º salário
c) Contribuição Sindical – Categorias Diferenciadas
d) Empréstimos a funcionários
e) CAGED e RAIS
f) Outros
Pontos e Relatório de Auditoria
11.1 Programa de Alimentação do Trabalhador – PAT
11.2 Programa de Alimentação do Trabalhador – PAT
11.3 Provisão de Férias e Décimo Terceiro Salário
11.4 Empréstimos a funcionários
11.5 Contribuição Sindical – Categorias Diferenciadas
11.6 Cadastro Geral de Admitidos e Desligados – CAGED
11.7 Controle de Vale-Transporte
11.8 Autorização para descontos
11.9 Seguro Desemprego
11.10 Folha Negativa – Arredondamento
11.11 Menor aprendiz
11.12 Programa de Alimentação do Trabalhador – PAT
11.13 Manutenção de creche
11.14 Departamento de Pessoal – Local
11.15 Relação Inter-Pessoal
11.16 Benefícios/reconhecimentos
11.17 Vale Refeição
11.18 Manutenção de creche para empregados

12. PROCEDIMENTOS PRÉVIOS DE AUDITORIA NA TERCEIRIZAÇÃO
Fatores comprometedores da Terceirização
O que Auditar nos contratos de Terceirização
Pontos para Auditar nos documentos da empresa prestadora de serviços
Tipos de Fraudes comuns na Terceirização

13. CONTROLES INTERNOS NA ÁREA DE PESSOAL
Controles internos
Características de um controle interno eficiente
Questionário de levantamento de dados dos controles internos de Auditoria Trabalhista
Controles internos da área de Recursos Humanos
Na contratação de funcionários
Controles das horas extras e suas implicações
Salário, reajuste salarial e aumento salarial
Folha de Pagamento e descontos
INSS, FGTS, IRRF, Férias, 13º Salário
Rescisões

14. APLICAÇÃO D AUDITORIA TRABALHISTA BASEADA NOS PRINCÍPIOS DO DIREITO DO TRABALHO
14.1 Princípio in dúbio pro-operário
14.2 Princípio norma mais favorável
14.3 Princípio da condição mais benéfica
14.4 Princípio da irrenunciabilidade
14.5 Princípio da continuidade de emprego
14.6 Princípio da primazia da realidade sobre a forma
14.7 Princípio da oralidade
14.8 Princípio da inalterabilidade
14.9 Princípio da negociação coletiva

CORPO DOCENTE

ANDRÉ LUIZ PARIZAN

TITULAÇÃO: Bacharel em Direito pela Universidade do Grande ABC; Pós-Graduação, Gestão de Pessoas pela Universidade do Grande ABC.

EXPERIENCIA PROFISSIONAL:

  • Professor de Segurança do Trabalho no INSTITUTO POLÍGONO DE ENSINO
  • Técnico de Segurança do Trabalho
  • Auditor da OHSAS 18001 / ISO 14001
  • Auditor de Segurança Dana Corporation
  • Auditor de Gestão Ambiental
  • Capacitação Instrutoria Docente – SENAI
  • NR10 – SENAI
  • NR12 – SENAI
  • PPRPS – SENAI
  • PPRMIP- SENAI
  • Bombeiro Profissional Civil
  • IMO First Responder – Alpina BriggsAuditor  do SGQ- Sistema de Gestão da Qualidade ISO 9001 e ISO/TS
  • 16949

 

 

 

INFORMAÇÕES E INVESTIMENTO

  • Turma Confirmada: Inscrições abertas para este mês!

 

INVESTIMENTO: 

  • Pagamento a vista Alunos, Ex-alunos e empresas conveniadas: 2 x R$202,50
  • Público Geral: 2 x R$225,00

 

Local de realização: UniFaj – Centro Universitário de Jaguariúna – Campus 2

 

Clique aqui e inscreva-se já!

 

CONTATO

Secretaria da Coordenação de Extensão, Pesquisa e Pós-Graduação
Faculdade de Jaguariúna – Campus II
De segundas a quintas-feiras das 13h às 22h00, sextas-feiras das 12h às 21h e sábados das 8h às 12h
19 3837-8505 ou extensao@faj.br

 

 

 

 

INSCRIÇÕES

IMPORTANTE

O aluno deverá apresentar no 1º dia de aula uma cópia simples do comprovante de endereço atual, do RG e do CPF, assim como o comprovante de pagamento do curso, sob pena de ter a matrícula cancelada.

 

NORMAS

  1. A formação de turmas está condicionada a um número mínimo de alunos;
  2. A matrícula será efetivada pela ordem de inscrição (pagamento da matrícula); quando o número de inscritos exceder o número máximo de vagas previsto, haverá devolução da parcela paga aos candidatos excedentes;
  3. Não haverá devolução da taxa de inscrição, exceto no caso da não formação de turma;
  4. A matrícula será concretizada a partir da apresentação da documentação exigida conforme prazos estipulados em cada curso e do pagamento da parcela única ou primeira parcela;
  5. Nos cursos que tiverem o investimento parcelado, os certificados serão emitidos pela Secretaria Geral somente após o pagamento da última parcela.
  6. No caso de desistência do curso, o aluno deverá se manifestar através de requerimento, evitando cobranças futuras, juros e/ou multas. A ausência do aluno às aulas não exclui a obrigatoriedade de pagamento das parcelas, caso não tenha requerido a desistência.
Clique aqui e inscreva-se já!

 

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

ăn dặm kiểu NhậtResponsive WordPress Themenhà cấp 4 nông thônthời trang trẻ emgiày cao gótshop giày nữdownload wordpress pluginsmẫu biệt thự đẹpepichouseáo sơ mi nữhouse beautiful