Com salário até 50% maior, interior de SP conquista profissionais da capital

Com salário até 50% maior, interior de SP conquista profissionais da capital

Região de Campinas é a que mais oferece vagas de emprego no estado.

 

O conceito de que os melhores salários e oportunidades de emprego estão na capital está mudando entre os profissionais do estado de São Paulo. Especialistas em recrutamento e seleção garantem que atualmente é possível crescer no interior, sem precisar sacrificar a carreira. Em alguns casos, a remuneração oferecida no interior paulista é até 50% maior em relação à capital, o que tem feito muita gente deixar os grandes centros em busca de trabalho e qualidade de vida.

No interior, a região de Campinas é a que lidera o número de vagas, com 13 mil oportunidades abertas atualmente, segundo pesquisa do site de classificados de currículos e vagas de emprego Catho. A facilidade de deslocamento está entre os principais motivos para as empresas escolherem o interior para implantar suas plantas, afirma o gerente regional de recursos humanos da empresa de recrutamento especializado Robert Half, Caio Arnaes.

Estradas em boas condições e o Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas, o maior terminal de cargas do país, facilitam o escoamento da produção, na contramão do caos no trânsito paulistano. Esses são alguns dos atrativos oferecidos pelas empresas aos candidatos que buscam deixar a capital. A carreira de engenharia de minas é a que lidera o ranking da diferença percentual dos salários no interior na comparação com a capital, com remuneração média oferecida 50% maior.

Em seguida estão dermatologia (45%), agropecuária e veterinária (40%), odontologia (37,5%), engenharia de materiais (37%), engenharia agronômica (35,5%), biotecnologia e bioquímica (35,5%), segurança da informação (20%), engenharia de alimentos (11,1%) e gerenciamento de projetos (9,1%), de acordo com a Catho.

Sem sacrifício

Os salários oferecidos pelas empresas estão equiparados aos da capital, segundo levantamento da Michael Page e da Robert Half, mas o interior ganha muita vantagem na qualidade de vida porque oferece oportunidade de emprego sem deixar de lado opções de serviços, compras e lazer dos grandes centros.

Os especialistas em recrutamento defendem que os profissionais estão olhando com melhores olhos para o interior e também passaram a pensar em uma mudança mais radical a procura de mais segurança. “Hoje o interior tem muito mais oportunidades em relação a cinco anos. Não precisa sacrificar a carreira para ficar no interior”, afirma o diretor da Michael Page Ricardo Basaglia.

Os especialistas em recrutamento também afirmam que o grau de exigência no interior também aumentou por causa da necessidade de potencializar os negócios. “As empresas precisam de profissionais de qualidade e entendem que o país não vai crescer tanto como o esperado, e por isso precisam estar preparadas”, explica o diretor da Michael Page.

A expectativa é de que o mercado tenha um aquecimento entre 35% e 40% até o fim do primeiro semestre de 2014 na região. “Muitas empresas com projetos nas gavetas estavam esperando a resposta da economia e o fim dos protestos”, completa Basaglia.

A Page Personnel, empresa de recrutamento especializado de profissionais de suporte à gestão e primeira gerência, também divulgou pesquisa de que a procura por profissionais com experiência técnica e de suporte à gestão ditou o ritmo das contratações das empresas do interior de São Paulo e sul de Minas Gerais no primeiro semestre de 2013. Segundo a consultoria, a busca por trabalhadores com esse tipo de perfil aumentou 31% nos seis primeiros meses do ano, em comparação com o mesmo período do ano passado.

Os cargos mais procurados pelas empresas nesse período foram financeiros, engenheiros, vendedores, profissionais de marketing e compradores. Os setores que mais procuraram profissionais técnicos e de suporte à gestão no semestre foram infraestrutura, energia, químico, varejo, serviços e bens de consumo. Do total de contratações realizadas no período, os polos que mais recrutaram candidatos foram Campinas e Região Metropolitana (40%), Sorocaba (35%), Jundiaí (10%), Piracicaba, Sul de Minas e Vale do Paraíba (5%).

Adaptação dos RHs

A demanda por mais profissionais no interior também mudou as estratégias das empresas especializadas em recrutamento e seleção. A Michael Page, Page Personnel e Robert Half possuem escritórios em Campinas para aprimorar os processos seletivos na região e transferiram funcionários do alto escalão da capital paulista para assumir as operações do interior. A Robert Half, por exemplo, tem escritórios em São Paulo, Belo Horizonte (MG) e Rio de Janeiro (RJ), além de Campinas, cuja unidade representa 15% dos negócios do grupo.

Perfil do candidato

Levantamento feito pela Michael Page e a Robert Half a pedido do G1 mostra o perfil dos profissionais mais demandados no interior de São Paulo. Em todos os casos, existe dificuldade de encontrar candidatos qualificados e com experiência para a função.

Controller de indústria: o profissional precisa ter experiência de mais de 10 anos na área de finanças e conhecimento especifico para relatórios. O domínio do inglês é indispensável, principalmente quando se trata de uma multinacional e que exige conhecimento técnico de termos e normas tributárias no Brasil e no país da matriz. A remuneração oferecida varia de R$ 12 mil a R$ 19 mil.

Gerente de vendas: O diferencial do candidato para esta função é conhecer de forma mais aprofundada os produtos e serviços da empresa, além de ter um bom relacionamento com o cliente. “Não é só apresentar o catálogo, é resolver o problema do cliente”, afirma o diretor da Michael Page, Ricardo Basaglia. O domínio do inglês também é indispensável e o salário varia entre R$ 10 mil a R$ 16 mil.

Engenheiro gerente de planta: A instalação de plantas de grandes indústrias no interior requer que o engenheiro entenda a dinâmica de toda linha de produção e proponha melhorias para melhoria da qualidade do produto. O domínio do inglês também é indispensável e o salário varia de R$ 14 mil a R$ 22 mil.

Engenheiro agrônomo: O candidato deve ter conhecimento dos insumos, mas também do mercado de implementos e disponibilidade para viajar e visitar os campos. A remuneração oferecida para um recém-formado varia entre R$ 4 mil e R$ 5 mil. Para os mais experientes, os salários variam entre R$ 12 mil e R$ 15 mil.

ÁREAS COM SALÁRIOS MAIORES NO INTERIOR DE SP EM RELAÇÃO À CAPITAL

Engenharia de minas: 50%
Dermatologia: 45%
Agropecuária e veterinária: 40%
Odontologia: 37,5%
Engenharia de materiais: 37%
Engenharia agronômica: 35,5%
Biotecnologia e bioquímica: 35,5%
Segurança da informação: 20%
Engenharia de alimentos: 11,1%
Gerenciamento de projetos:  9,1%
(Fonte: Catho)

*Notícia do site G1

ăn dặm kiểu NhậtResponsive WordPress Themenhà cấp 4 nông thônthời trang trẻ emgiày cao gótshop giày nữdownload wordpress pluginsmẫu biệt thự đẹpepichouseáo sơ mi nữhouse beautiful