Artigo: Psicossomática da Coluna Vertebral

Somos orientados a pensar que todo tipo de desarranjo com nosso corpo seja puramente físico, genético ou provocado por má postura e movimentos repetidos. Obviamente, manter-se por horas em determinadas posições pode nos prejudicar, por melhor que sejam os ajustes para cada posição. Sabemos também que algumas pessoas podem suportar maior ou menor tempo numa determinada atividade que requeira um melhor condicionamento ósteo-muscular, principalmente da coluna vertebral. No entanto, você já pensou que existem pessoas que não sentem dores apesar de viverem em condições adversas e fazerem jornadas de trabalho muito pesadas? Você acredita que apenas fatores físicos como escolioses, má posturas e a genética são fator determinante para que uma pessoa sinta dores no corpo e nas articulações?

A psicossomática é a área específica que estuda a relação direta entre o corpo e nossos processos psicoemocionais. O assunto é muito complexo, porém cada parte do nosso corpo, assim como cada sistema ou órgão tem relação com alguma emoção ou sentimento. Além da psicossomática, a Medicina Tradicional Chinesa (MTC) e a metafísica da saúde, pontuam sentimentos específicos atrelados a cada tecido, órgão ou segmento do corpo humano. Por exemplo, a coluna vertebral nos sustenta na posição ereta, para que possamos andar e nos movimentar corretamente, por isso emocionalmente, ela representa nossa autossustentação e flexibilidade na vida. A coluna vertebral intacta deve permitir o suporte e sustentação de todo eixo corporal com suas alavancas e ao mesmo tempo permitir a realização dos movimentos de maneira fácil, flexível, mas simultaneamente de maneira firme e sincrônica. Emocionalmente a coluna vertebral está relacionada com tais capacidades de estrutura e suporte psicoemocional. Vamos a elas:

Sempre que você toma atitudes com falta de sustentação de si e flexibilidade, uma parte da coluna vertebral se fragiliza. De região para região da coluna vertebral, os significados são diferentes:

• Coluna Cervical: Representa a capacidade de olhar para todos os lados (física e emocionalmente). Portanto, pessoas dramáticas que enxergam o mundo por uma ótica exagerada, sob um olhar rígido e fatalista, portanto tendem a sentir dores, fortes inflamações, torcicolos e dificuldade na movimentação da coluna cervical.

• Coluna Dorsal ou torácica: a região superior do dorso representa problemas que a pessoa “inconscientiza” para não ter que lidar, nega psicologicamente. O restante da coluna dorsal representa nossa capacidade de sustentação e firmeza, nosso autoapoio nas dificuldades.

• Coluna Lombar: representa flexibilidade e o “jogo de cintura”, o bom senso do indivíduo, juntamente com os quadris. Portanto qualquer desalinhamento, desvio, inflamação ou degeneração nesta região da coluna, significam desajustes emocionais em que o indivíduo não consegue ter flexibilidade e agir de acordo com o seu melhor. Nos casos de herniação do disco, o indivíduo geralmente sente indecisão, desamparo.Considerando o texto descrito acima, nossa coluna vertebral significa basicamente nossa estrutura, nosso autoapoio, a flexibilidade e força para sustentar-se diante das situações da vida. Existem na verdade características muito diferentes dependendo da lateralidade, região e estruturas que são acometidas (discos, ligamentos, tendões, músculos), porém é importante avaliar que tipo de situação torna este indivíduo vulnerável para tratarmos de maneira efetiva tanto no aspecto emocional como a repercussão física do desequilíbrio.

Reflita: Conheça mais sobre você, lembre-se de que: a mente, mente… Mas o corpo não mente!

Prof. Dr. Mário Sabha Jr.
PhD em Neuroanatomia Humana e Terapeuta Metafísico

ăn dặm kiểu NhậtResponsive WordPress Themenhà cấp 4 nông thônthời trang trẻ emgiày cao gótshop giày nữdownload wordpress pluginsmẫu biệt thự đẹpepichouseáo sơ mi nữhouse beautiful