1º Fórum de Enfrentamento à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes é realizado na UniFAJ 

1º Fórum de Enfrentamento à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes é realizado na UniFAJ 
Texto por: Roberta Antunes

Foi realizado, no campus I do Centro Universitário de Jaguariúna, o 1º Fórum de Enfrentamento à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, no dia 25 de junho, contando com a presença de diversas autoridades especialistas no assunto. O evento foi oferecido em parceria com a Secretaria de Assistência Social e com o Departamento de Desenvolvimento Sustentável de Jaguariúna, e teve como objetivo trazer luz para a problemática abordada, na região.

A mesa dos especialistas e convidados foi composta pelo presidente da Plan International, Flavio Debique, pelo representante da Childhood Brasil, Itamar Gonçalves e da Fundação Abrinq, Maitê Gauto, pela delegada da Polícia Federal do Núcleo de Combate à Pedofilia, Estela Beraquet, pela Secretária de Assistência Social do Município de Jaguariúna, Andrea Dias Luzin, e pelo deputado Estadual e Presidente da Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo, Carlos Bezarra Jr., contando também com a presença do prefeito de Jaguariúna, Gustavo Reis.

Os debates foram mediados pela presidente do Instituto Liberta, Luciana Temer, que iniciou a mesa apresentando dados sobre o tema, como o fato do Brasil ser o segundo país com o maior índice de crianças e adolescentes explorados sexualmente. “Nós estamos falando em uma realidade para qual o Brasil fecha os olhos, porque naturaliza o comportamento de uma menina de 15 anos que acha que está fazendo uma escolha e o Brasil acha que não tem nada a ver com isso”, disse a mediadora durante a abertura do fórum.

Os participantes apresentaram suas instituições e como elas atuam na causa do combate a exploração infantil, falando sobre projetos e ações utilizadas. Apontaram também diversas causas para essas situações exploratórias ainda existirem na sociedade, como, por exemplo, a cultura machista em que vivemos.

Segundo a delegada Estela Beraquet, que compôs a mesa, a reunião foi trabalhada em pontos fundamentais de política pública, destacando como é importante e fundamental a polícia ter conhecimento de todo o trabalho que pode ser feito para evitar a exploração da criança e do adolescente. “O debate em relação à esse assunto sempre é um tabu; sempre é um assunto árduo, mas ele tem que ser tratado. Porque só conversando, só trocando ideias e unindo as políticas públicas é que a gente vai conseguir trazer uma diminuição desse crime que, infelizmente, é recorrente”, apontou a delegada.

No decorrer do evento, também foram feitas duas mesas redondas abordando pontos diferentes relacionados ao tema. O representante da Childhood Brasil, Itamar Gonçalves, palestrou o tema Proteção à vítima de violência – Lei 13431, e representando o Instituto Liberta – também um dos organizadores do evento -, Cristina Cordeiro abordou o tema ‘Exploração Sexual é crime, denuncie!’.

Para a diretora de Desenvolvimento Sustentável da Prefeitura de Jaguariúna, Carolina Freire, o foco do evento foi integrar e trazer a tona o tema da exploração à todos os departamentos de políticas públicas e as suas formas de enfrentamento. “O foco foi tanto para a questão dos jovens que já foram cooptados por essa violência e como a gente trata esses jovens, assim como os meios de prevenção a essa exploração. Então as políticas públicas trabalham de forma integrada”, explica a diretora.

O evento contou com o apoio do Centro Universitário de Jaguariúna; da Prefeitura Municipal de Jaguariúna; do projeto Respeitar, Proteger, Garantir; e dos institutos Liberta; Childhood; Fundação Abrinq e da Plan International.

Fotos: Roberta Antunes

ăn dặm kiểu NhậtResponsive WordPress Themenhà cấp 4 nông thônthời trang trẻ emgiày cao gótshop giày nữdownload wordpress pluginsmẫu biệt thự đẹpepichouseáo sơ mi nữhouse beautiful